Ex-ministro de Temer, Geddel Vieira Lima é preso pela Polícia Federal na Bahia


 

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) foi preso na tarde desta segunda-feira (3/7) pela Polícia Federal. Já havia uma expectativa que isso pudesse ocorrer desde a última semana. Há dias vazou uma informação, que teria partido do próprio Ministério Público Federal, que Geddel era o próximo alvo da operação.

O peemedebsita ofereceu seu passaporte e colocou seu sigilo bancário à disposição do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).  Em petição apresentada na noite de segunda-feira (12/6), dentro do inquérito que investiga Temer no Supremo, Geddel citou notícia veiculada no mesmo dia pela coluna do jornalista Lauro Jardim no jornal O Globo, em que se afirma que o ex-ministro seria “o próximo alvo do Ministério Público”, e que o órgão poderia pedir sua prisão.

A prisão é de caráter preventiva, sem tempo determinado de duração. A Polícia Federal suspeita de esquema de fraudes na liberação de créditos entre 2011 e 2013, denuncia que faz parte da operação Cui Bono? (“A quem beneficia?”, em latim), deflagrada em janeiro desde ano, que já observada Geddel e sua gestão na vice-presidência de pessoa jurídica na Caixa Econômica Federal.  O político baiano estaria tentando obstruir a investigação de supostas irregularidades na liberação de recursos do órgão.